Vanderlei Graebin retorna ao exercício do cargo de vereador em Vilhena

por Dicom publicado 08/10/2019 14h23, última modificação 08/10/2019 14h23

Tribunal de Justiça anulou CPI que cassou mandato de Graebin

O presidente da Câmara de Vereadores de Vilhena, Ronildo Macedo (PV), foi intimado pelo Tribunal de Justiça de Rondônia sobre o retorno de Vanderlei Amauri Graebin (PSC) ao cargo de vereador. O documento do judiciário chegou à casa de leis na segunda-feira (7). Graebin foi convocado nesta terça-feira (8), mas ainda não compareceu à Câmara.

Graebin foi eleito pela 6ª vez consecutiva com 950 votos, em 2016. Ele foi empossado em 14 de janeiro de 2017, mas teve o mandato cassado por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).

O vereador foi acusado de infração ético-disciplinar por prática de atos de corrupção e infração ético-disciplinar por conduta incompatível com o decoro parlamentar. No mês passado, o Tribunal de Justiça declarou a nulidade da CPI e determinou o retorno de Graebin ao cargo eletivo.

Depois da decisão, Graebin pediu ao Judiciário a revogação das medidas cautelares – proibição de se aproximar dos órgãos públicos do município de Vilhena e uso de tornozeleira eletrônica. A solicitação foi atendida pela 1ª Câmara Especial do tribunal.

Após intimação do Judiciário, o presidente da Câmara promoveu administrativamente o retorno de Graebin ao exercício do cargo. Com isso, o vereador Wilson Tabalipa (PV) deixa o Legislativo. “Estamos cumprindo a determinação do Tribunal de Justiça”, explica Macedo.