França Silva e Coronel Chrisóstomo se reúnem com secretário da Previdência para solucionar falta de médicos peritos no INSS em Vilhena

por Gabinete — publicado 02/12/2019 18h15, última modificação 04/12/2019 10h14

Reunião aconteceu em Brasília, a pedido do vereador

Na quinta-feira (28), o vereador França Silva da Rádio, junto com o deputado federal Coronel Chrisóstomo participaram de uma reunião com o secretário de Previdência do Ministério da Economia, Leonardo Rolim (INSS), onde trataram da demanda da população de Ariquemes e Vilhena, relativa a falta de médicos peritos nas regiões.

Apesar dos municípios serem um dos mais desenvolvidos e ricos de Rondônia, há uma defasagem no atendimento do INSS, no que diz respeito a perícias medicas, por falta de peritos nas regiões.

O deputado ressaltou que Vilhena tem disponível apenas um médico perito temporário (que atende esporadicamente) para todo o município. Ainda precisa atender mais sete municípios da redondeza, o que requer uma demanda ainda maior de profissionais da área.

O secretário Rolim explicou que os peritos são concursados, lotados nos locais específicos em que obtiveram aprovação, e isto dificulta que possam ser transferidos ou realocados, visto que depende da concordância dos mesmos.

Ainda, de acordo com o secretário, a falta de peritos é consequência também do fato de não haver previsão de concursos públicos e de que o último certame aconteceu em 2015. Destes, 20% dos peritos se aposentaram, e outros 20% estão em licença médica.

“Esta é uma bandeira forte que venho carregando desde o início do meu mandato. Já realizei audiências e reuniões em Porto e Brasília sempre obtendo resultados. Mais uma vez fui solicitar porque apenas um médico não está sendo suficiente para a demanda”, frisou França.

Com um grande déficit de pessoal, a autarquia acumula até o momento mais de 22 mil cargos vagos em áreas diversas. A automatização dos serviços é um dos métodos encontrados pelo órgão para solucionar a falta de pessoal, porém no caso de perícia, não é possível o uso deste serviço, visto que o médico precisa avaliar os casos pessoalmente.

Desta forma, como no momento não há previsão de concursos públicos e o convencimento de trazer peritos de outras localidades é demorado, a solução mais rápida para este caso será disponibilizar médicos temporários para estas localizações.

“Vamos continuar lutando para resolver esse problema em definitivo, pois foi o que eu sempre busquei, que os médicos fossem lotados em Vilhena, esse é nosso objetivo maior”, finalizou França Silva.

O secretário prometeu ao vereador França Silva e Coronel Chrisóstomo uma resposta ainda nesta semana.

Câmara de Vereadores de Vilhena
Diretoria de Comunicação
Texto: Gabinete do vereador França Silva
Foto: Gabinete do vereador França Silva