Câmara esclarece: comissão não propôs 13º salário, e aumento do número de vereadores ainda deverá ser votado

por Dicom publicado 06/11/2019 15h30, última modificação 06/11/2019 15h57
A comissão não fez nenhuma proposta referente ao décimo terceiro salário, como foi publicado na imprensa vilhenense

A comissão especial temporária para estudo, revisão, atualização e alteração da Lei Orgânica do Município e do Regimento Interno da Câmara de Vereadores apresentou a Proposta de Emenda à Lei Orgânica nº 073/2019 e foi lida, para torná-la pública, na sessão ordinária realizada na terça-feira (5).

A comissão especial temporária é composta pela presidente, a Diretora Legislativa Vitória Celuta Bayerl, e os membros, a Diretora Jurídica Joice Carla Santini e o servidor efetivo no cargo de advogado Günther Schulz.

Após ser publicado na mídia vilhenense, a Câmara de Vilhena vem esclarecer que o aumento do número de vereadores, de 13 para 15, foi sugerido pela comissão de acordo com a Constituição Federal, e ainda deverá ser deliberado pelas Comissões Permanentes, que poderá apresentar as emendas necessárias.

No tocante ao décimo terceiro salário, o benefício já existe e não faz parte da recomendação da comissão. A Câmara não faz ideia de onde saiu essa informação.

A comissão propôs o direito a férias e ao pagamento de um terço das férias para o vereador, e justificou que é um direito de qualquer trabalhador, inclusive os agentes políticos, prefeito, vice-prefeito e secretários de Vilhena já recebem 13º salário e têm direito a férias.

As alterações, se forem aprovadas, serão válidas para 2021, assim como o 1/3 de férias. Os vereadores da atual legislatura não poderão usufruir dos benefícios pelos princípios da anterioridade e da impessoalidade.

A proposta de emenda à Lei Orgânica já foi distribuída para as respectivas comissões da Casa de Leis e deverá ser deliberada em sessões posteriores.

DICOM 
Diretoria de Comunicação da Câmara de Vereadores de Vilhena