Vereadora Vera da Farmácia consegue aprovar lei que autoriza prefeitura doar aterros de descartes para família de baixa renda

por Adriana Piacentini publicado 04/10/2017 17h24, última modificação 04/10/2017 17h24
Vera ainda quer implantar um programa de combate à depressão de jovens em Vilhena.

A vereadora Vera da Farmácia (PMDB) colocou em pauta na sessão ordinária desta terça-feira, 03 de outubro, o projeto de lei Nº 5.111/2017 que autoriza a prefeitura de Vilhena a doar aterros de descarte que não sejam reaproveitados na recomposição da malha viária do município provenientes de obras e serviços.

Segundo a vereadora, o objetivo é colaborar com as famílias de baixa renda e dar destino a todos material de aterro descarte do município.

As doações serão feitas através da prefeitura e das próprias empresas responsáveis pelas obras, mas obedecendo limites e critérios, cabendo até multas quando for detectado algum tipo de fraude.

Vera também teve aprovado a lei que obriga a divulgação do cronograma de obras e serviços, que a secretaria de obras de Vilhena irá realizar nas estradas rurais. A vereadora garante que a divulgação desse cronograma facilitará os vereadores a indicar melhorias na zona rural.

Combate à depressão

A vereadora ainda colocou para leitura o projeto nº 5.212/2017 que visa criar um programa de combate à depressão. “Muitos jovens hoje em dia, por causa da depressão, acreditam que o suicídio é a única saída para seus problemas, e nós sabemos que esse não é caminho, por isso, precisamos oferecer ajuda profissional a todos eles”, finalizou Vera da Farmácia. 

A vereadora ainda fez a indicação parlamentar para implantar mão única nas avenidas Curitiba no Jardim Primavera e também da avenida José do Patrocínio no Centro, justificando que o fluxo de veículos nessas avenidas aumentou nos últimos anos e as mesmas são estreitas.

O atendimento de consultas e retornos mediante o acolhimento “da demanda espontânea” na policlínica João Luiz, a vereador justificou a indicação alegando que muitos pacientes no estão tendo que esperar 30 dias para um simples retorno ao médico, o que pode ser acelerado se os mesmos forem atendidos na policlínica.